Meu nome:

Minha foto
Um dia, resolvi fazer a brincadeira de ir revendo a vida desde que nasci, e fui contando assim, livremente, no ouvido de quem mais amo, a trajetória toda. Eles amavam em silêncio, a minha vida em capítulos. Com meus filhos, tenho a mais bela história de amor da minha vida. É uma mágica em que vamos tecendo um laço cada vez mais apertado. Eles dão sentido a minha vida. Eu dou sentido a vida deles. E então: somos felizes assim, um sendo a alma da vida do outro. Existem as diferenças, mas elas furam todas as ondas. Não interessa o que difere, interessa o que nos une e, juntos, vamos inteiros vida afora.

AFETO COM AÇÚCAR E CANELA

AFETO COM AÇÚCAR E CANELA
*Se alguma foto ou matéria publicada aqui no blog estiver em desacordo com os direitos de propriedade, por favor me envie um e-mail que farei a devida correção ou a retirarei do blog, fica a seu critério.*

ara onde quer que vá, vá de todo coração. (Confúcio)

"Olá, Diga Bom Dia com Alegria, Boa Tarde, sem Alarde, Boa Noite, sem Açoite ! E Viva a Vida, com Alegria e Fantasia..." (Lenine)

“As Pessoas Mais Felizes:

São Aquelas Que Não Têm

Nenhuma Razão Específica

Para Serem Felizes...

Exceto Pelo Fato Que Elas São.”


Para onde quer que vá, vá de todo coração. (Confúcio)









terça-feira, 3 de maio de 2011

O quintal


O quintal da minha casa era um pedacinho do Jardim do Éden. Criança, nele eu identificava um misto de mini floresta e parque de diversões. Subia em árvore, brincava no chão, fazia corrida com as minhocas, desenhava com as nuvens, andava descalço, bancava a Jane, tomava banho de mangueira, construía rios nas poças deixadas pela chuva.
Agora, parece, o mundo encolheu.Poucas crianças já viu ovo de galinha se abrir para o pintinho sair,cadela dar à luz, tartaruga se arrastar, restos de alimentos serem aproveitados como adubo.
O quintal era o meu mundo. Ali,minha fantasia desdobrava-se em cabanas, gangorra pendurada no galho, minipiscina improvisada. Dali meus irmãos soltavam quadrados(pipas)e ali brincavamos de amarelinha, bolinha de gude, bater figurinhas, queimada. De consumo apenas, madeiras, papel, cola, tesoura, retalhos. E todo o resto vinha da nossa criativa imaginação e capacidade de improviso...(momento s.a.u.d.a.d.e)

Nenhum comentário:

Postar um comentário