Meu nome:

Minha foto
Um dia, resolvi fazer a brincadeira de ir revendo a vida desde que nasci, e fui contando assim, livremente, no ouvido de quem mais amo, a trajetória toda. Eles amavam em silêncio, a minha vida em capítulos. Com meus filhos, tenho a mais bela história de amor da minha vida. É uma mágica em que vamos tecendo um laço cada vez mais apertado. Eles dão sentido a minha vida. Eu dou sentido a vida deles. E então: somos felizes assim, um sendo a alma da vida do outro. Existem as diferenças, mas elas furam todas as ondas. Não interessa o que difere, interessa o que nos une e, juntos, vamos inteiros vida afora.

AFETO COM AÇÚCAR E CANELA

AFETO COM AÇÚCAR E CANELA
*Se alguma foto ou matéria publicada aqui no blog estiver em desacordo com os direitos de propriedade, por favor me envie um e-mail que farei a devida correção ou a retirarei do blog, fica a seu critério.*

ara onde quer que vá, vá de todo coração. (Confúcio)

"Olá, Diga Bom Dia com Alegria, Boa Tarde, sem Alarde, Boa Noite, sem Açoite ! E Viva a Vida, com Alegria e Fantasia..." (Lenine)

“As Pessoas Mais Felizes:

São Aquelas Que Não Têm

Nenhuma Razão Específica

Para Serem Felizes...

Exceto Pelo Fato Que Elas São.”


Para onde quer que vá, vá de todo coração. (Confúcio)









sexta-feira, 29 de abril de 2011

À deriva...


"Ela descobriu que gosta e cuidar do outro, mas não sabe se cuidar.
Cuidar é feminino, lembra colo, chá quente na cama, flores no vaso, lembra comida de mãe, biscoitos e pudim de leite condensado da irmã. Cuidar tem a ver com o xale que as mulheres põem sobre os ombros. Lembra o sagrado feminino, que não é explícito, escancarado, que não pode e não deve ser divulgado para todo mundo. Gosta de conversar com quem tem algo a dizer. "Não é papo de maritaca, não. É papo de águia para águia",alguém que tem sempre muito a ensinar, um livro a indicar, uma terra para cuidar, um jardim para plantar, um fogão a lenha para acender, um tambor para tocar, um pão para amassar e uma dádiva a oferecer.
Cuidar tem a ver com entrega, com o secreto que se oferece ao outro como parte de si mesmo. Cuidar é compartilhar, mesmo que em silêncio.
Cuidar é passar a mão nas feridas não cicatrizadas do outro. É transformar-se em bálsamo, em remédio, mesmo que sem receita. É ouvir a queixa, o lamento profundo de outro ser, mesmo que não haja fórmula para espantar tanto medo.
Já cuidar-se já é mais complicado. Tem a ver com espelho e o jeito de captar os reflexos distorcidos da imagem. Tem a ver com unir os fragmentos e remendar os retalhos perdidos dentro da própria história, tem a ver com costurar, fio a fio, os emblemáticos sofrimentos passados.
Cuidar-se exige dedicação, disciplina, vontade de viver e de conquistar um corpo que não é o dela e que nunca vai ser. Cuidar de si mesma exige segurança de voo, bússola para não se perder quando o tempo estiver nublado. Exige leme para que a embarcação não fique à deriva e, mais do que tudo, exige disponibilidade e seleção de prioridades.
Cuidar tem a ver com sonhos em forma de biscoitos ou de pensamentos em noite de chuva, quando a natureza também era mais suave e não devastava tanto o território sagrado da Terra. Quando a chuva no telhado era sinal de bênção e não de catástrofe. Cuidar do outro é um jeito de cuidar de si mesmo, de ofertar o melhor de você. Cuidar é enxergar no outro pedaços inteiros de você mesma, é ver-se nos olhos do outro, abrir as janelas internas para deixar o vento entrar e soprar suavemente dentro da gente."

Nenhum comentário:

Postar um comentário