Meu nome:

Minha foto
Um dia, resolvi fazer a brincadeira de ir revendo a vida desde que nasci, e fui contando assim, livremente, no ouvido de quem mais amo, a trajetória toda. Eles amavam em silêncio, a minha vida em capítulos. Com meus filhos, tenho a mais bela história de amor da minha vida. É uma mágica em que vamos tecendo um laço cada vez mais apertado. Eles dão sentido a minha vida. Eu dou sentido a vida deles. E então: somos felizes assim, um sendo a alma da vida do outro. Existem as diferenças, mas elas furam todas as ondas. Não interessa o que difere, interessa o que nos une e, juntos, vamos inteiros vida afora.

AFETO COM AÇÚCAR E CANELA

AFETO COM AÇÚCAR E CANELA
*Se alguma foto ou matéria publicada aqui no blog estiver em desacordo com os direitos de propriedade, por favor me envie um e-mail que farei a devida correção ou a retirarei do blog, fica a seu critério.*

ara onde quer que vá, vá de todo coração. (Confúcio)

"Olá, Diga Bom Dia com Alegria, Boa Tarde, sem Alarde, Boa Noite, sem Açoite ! E Viva a Vida, com Alegria e Fantasia..." (Lenine)

“As Pessoas Mais Felizes:

São Aquelas Que Não Têm

Nenhuma Razão Específica

Para Serem Felizes...

Exceto Pelo Fato Que Elas São.”


Para onde quer que vá, vá de todo coração. (Confúcio)









sábado, 16 de abril de 2011

Água Benta


Acho curioso gente que critica. Um povo ácido, corrosivo, em processo de desintegrar. O maior crime contra a grande harmonia universal é a emissão incessante de todos os sentimentos irritados e destrutivos pela humanidade. Água benta neles. É preciso compreender que quando criticamos o efeito sob a estrutura do nosso próprio ser é o mesmo que se produziria sobre um edifício, se a argamassa que ligasse os tijolos recebesse diariamente choques cada vez maiores. Esses impactos repetidos desarticulariam as partículas de argamassa e o prédio simplesmente desabaria, transformando-se numa massa desordenada. Ou no nosso linguajar caipira: criticar é derreter. Os alvos das nossas críticas podem até sofrer o chicote das ondas, mas a gente é que é o centro do redemoinho. Então, além de chato e ácido, a gente vai ficando feio. Porque quando a paz, o amor e a luz não moram nos pensamentos e sentimentos do ser humano, não existe qualquer quantidade de esforço físico que possa manter o seu exterior expressando juventude e beleza. Ou como ensina a alquimia: assim como é por dentro, é fora. Os nossos pensamentos e sentimentos são os únicos poderes criativos no universo. Não adianta culpar ninguém. Quando pego um desses pela frente, me envolvo num ovo de luz, não mordo o anzol e só olho de longe tudo o que eu não quero ser.

Nenhum comentário:

Postar um comentário