Meu nome:

Minha foto
Um dia, resolvi fazer a brincadeira de ir revendo a vida desde que nasci, e fui contando assim, livremente, no ouvido de quem mais amo, a trajetória toda. Eles amavam em silêncio, a minha vida em capítulos. Com meus filhos, tenho a mais bela história de amor da minha vida. É uma mágica em que vamos tecendo um laço cada vez mais apertado. Eles dão sentido a minha vida. Eu dou sentido a vida deles. E então: somos felizes assim, um sendo a alma da vida do outro. Existem as diferenças, mas elas furam todas as ondas. Não interessa o que difere, interessa o que nos une e, juntos, vamos inteiros vida afora.

AFETO COM AÇÚCAR E CANELA

AFETO COM AÇÚCAR E CANELA
*Se alguma foto ou matéria publicada aqui no blog estiver em desacordo com os direitos de propriedade, por favor me envie um e-mail que farei a devida correção ou a retirarei do blog, fica a seu critério.*

ara onde quer que vá, vá de todo coração. (Confúcio)

"Olá, Diga Bom Dia com Alegria, Boa Tarde, sem Alarde, Boa Noite, sem Açoite ! E Viva a Vida, com Alegria e Fantasia..." (Lenine)

“As Pessoas Mais Felizes:

São Aquelas Que Não Têm

Nenhuma Razão Específica

Para Serem Felizes...

Exceto Pelo Fato Que Elas São.”


Para onde quer que vá, vá de todo coração. (Confúcio)









sábado, 24 de dezembro de 2011

Para Samantha...

Minha fadinha nunca se considere imune a nada. Tudo, tudo nesta vida é possível. Alegrias extremas. As dores mais lacinantes. Agradeça aquilo que o destino lhe reservar. Os bons momentos alegram a alma. Os ruins ajudam a lapidá-la. Ambos um dia acabam ficando para trás e cada qual traz as próprias lições. Persiga sempre/sempre o dicernimento. É ele que te permitirá a renovação que transforma lágrimas em risos. E em luz a obscuridade. Viva atenta ao que diz o coração. Ele conhece os caminhos mesmo que desconheça o destino. Beba do riozinho da sua vida sem medo. Como tudo, montanhas, impérios, nosso planeta, as suas águas um dia também passarão. Mas o que importa é que, agora, neste momento, elas correm bem diante de seus olhos abertos. São suas. Estão ali para que você, todo santo dia, possa saciar sua sede. Beba da existência, minha filha linda. E, sempre que a barra da vida pesar, lembre-se, por favor, das estrelas que já se apagaram. Repare como elas ainda brilham no céu. Te amo.

sábado, 3 de dezembro de 2011

Ritual

..."Quatro Abraços por dia dão para sobreviver, oito ajudam a nos manter vivos, 12 fazem a vida Prosperar." A.m.é.m!

domingo, 27 de novembro de 2011

A Loucura e o Amor

A Loucura resolveu convidar os amigos para tomar um café em sua casa.
Todos os convidados foram. Após o café, a Loucura propôs:
- Vamos brincar de esconde-esconde?
- Esconde-esconde? O que é isso? -perguntou a Curiosidade.
- Esconde - esconde é uma brincadeira. Eu conto até cem e vocês se escondem.
Ao terminar de contar, eu vou procurar,e o primeiro a ser encontradoserá o próximo a contar. Todos aceitaram, menos o Medo e a Preguiça.
-1,2,3,... - a Loucura começou a contar.
A Pressa escondeu-se primeiro, num lugar qualquer.
A Timidez, tímida como sempre, escondeu-se na copa de uma árvore. A Alegria correu para o meio do jardim. Já a Tristeza começou a chorar, pois não encontrava um local apropriado para se esconder. A Inveja acompanhou o Triunfo e se escondeu perto dele de baixo de uma pedra. A Loucura continuava a contar e os seus amigos iam se escondendo. O Desespero ficou desesperado ao ver que a Loucura já estava no noventa e nove.
- Cem - gritou a Loucura. - Vou começar a procurar.
A primeira a aparecer foi a Curiosidade, já que não agüentava mais querendo saber quem seria o próximo a contar.
Ao olhar para o lado, a Loucura viu a Dúvida em cima de uma cerca sem saber em qual dos lados ficar para melhor se esconder. E assim foram aparecendo a Alegria, a Tristeza, a Timidez...
Quando estavam todos reunidos, a Curiosidade perguntou:
- Onde está o Amor?
Ninguém o tinha visto.. A Loucura começou a procurá-lo.
Procurou em cima da montanha, nos rios, debaixo das pedra
s e nada do Amor aparecer.
Procurando por todos os lados, a Loucura viu uma roseira, pegou um pauzinho e começou a procurar entre os galhos, quando de repente ouviu um grito.
Era o Amor, gritando por Ter furado o olho com um espinho!
A Loucura não sabia o que fazer. Pediu desculpas, implorou pelo perdão do Amor e até prometeu segui-lo para sempre. O Amor aceitou as desculpas...
Hoje, o Amor é cego e a Loucura o acompanha sempre.

sábado, 26 de novembro de 2011

O amor do jeito que eu amo/ É estação de viagem/ Não sei pra onde nós vamos / Não sei se tem outra margem/ O amor do jeito que eu chamo/ Espalha medo e coragem/ O amor do jeito que eu sinto/ É um bater de pandeiro/ É um cachorro faminto/ É um demônio faceiro/ O amor do jeito que eu minto/ Descobre o meu desespero/ Amargo feito nó cego/ Escuridão passageira/ O amor do jeito que eu rego/ Renasce numa fogueira/ O amor do jeito que eu vejo/ É uma estrela cadente/ A perdição do desejo/ A solidão da semente/ O amor do jeito que eu beijo/ Se perde completamente...

terça-feira, 15 de novembro de 2011


Sair sem bater a porta. Apaixonar-se sempre. Demonstrar amor de modo intenso. Irmão Sol,Irmã Lua.Isolar-se, soltar-se, desapegar-se. Enviar postais de vez em quando. Encontrar a turma que sempre desejou, naquela comunidade rural no meio do nada, no meio de Dakota do Sul ou no sertão de Jequié... Tomar banho de cachoeira. Deixar a luz do sol entrar. Acreditar em levitação. Levitar. Pirar. Abilolar. O submarino é amarelo? O trem é azul? Eu sou a todo vapor. O sonho é esse: mirar impossibilidades. Viver como criança. Criança que não quer cortar o cabelo, nem abrir conta num banco. Quer apenas amor e países sem fronteiras. Um universo que nos remete ao mundo de Alice, a menina maluquinha de Lewis Carroll. Tudo pode acontecer, e tudo será aceito, pois a vida real não faz o mesmo sentido. Verdes vales no fim do mundo. O poder da flor pode mover montanhas. Aceita um chá?

sábado, 12 de novembro de 2011

Sou Operária (também...)

...sou operária de mim mesma, vou realizando, devagar, uma obra que representa minha vida, e na qual consiguerei obter pra mim o mais alto pagamento que possa ganhar, que é a felicidade conquistada pelo esforço que a ninguém prejudica, antes, ajuda.

quinta-feira, 3 de novembro de 2011

Eu sou um coqueiro... (10 a 23 de agosto)


Bonita e resistente, a pessoa nascida sob o signo do coqueiro é uma verdadeira guerreira, pois não teme nada. Vive o amor da melhor maneira possível. É o tipo que ama e deixa que os outros vivam a vida tranqüilamente.

Confiante e bem-humorada, é dotada de um raciocínio ágil. Viver ao lado de uma pessoa como essa é sempre uma aventura! Ambiciosa e vaidosa, sempre supera os obstáculos. Tem sede de poder e com certeza ocupará um lugar de prestígio na sociedade.

quarta-feira, 2 de novembro de 2011

O Mundo Que Mora Dentro de Cada Um de Nós


Ele está na imaginação de cada um de nós. Ele tem janelas abertas para o vento entrar, e contornos coloridos para abrigar sonhos. Tem música para lavar a alma, dançar e ouvir. O mundo que mora dentro de cada um de nós tem que ter adornos para lembrar os detalhes de cada sonho vividos, presenciados e sonhados por nós. Dentro desse mundo somos nada nesse caminho entre gigantes e pequeninos. O mundo que mora dentro de nós deve ter lugar para amigos, fotos, amores, flores, mistérios...
No mundo que mora dentro de cada um de nós deve ter sempre o sorriso preparado para um novo amanhecer... ventania, chuvas, sol, "águas de março... Promessas de vida em nossos corações." No mundo que mora em cada um de nós vamos colher ou queimar o que não nos serve mais. Compartilhar o sagrado com o outro. No mundo que mora em cada um de nós, a dor sai sempre pela porta dos fundos, mas os amigos entram pela frente e ficam lá, pertinho do coração. O mundo que cabe em cada um de nós é o que cada um faz de acordo com o seu coração. E o meu mundo é tudo isso ai...(!)

segunda-feira, 31 de outubro de 2011

Receita


Procuro
uma receita mágica

Pra dar riso ao Janjão.
Pra faturar o pão.
Pra adoçar a lição.

Pra promover a banda,
remover quem dsmanda,
coroar a ciranda.

Procuro um jeito
de ser leve e profundo.

Procuro uma criança
pra comandar o mundo.

sábado, 15 de outubro de 2011

Filhos de pais separados



Os pais representam, com a união, harmonia e amor mútuo, um ponto de apoio e segurança para o desenvolvimento dos filhos. É natural, portanto, que haja algum tipo de sofrimento para os filhos quando os pais se separam ou mesmo quando ameaçam fazê-lo. Por outro lado, não é sadio e não é bom para ninguém a permanência em relações deterioradas, esgotadas e preenchidas por violências, desentendimentos contínuos, ofensas mútuas. Isso, de qualquer forma, desestabiliza emocionalmente os filhos. É também um direito de qualquer casal se desentender, brigar e, em casos mais graves, se separar. Saber fazer isso, minimizando a repercussão negativa nos filhos, é uma verdadeira arte e muito importante.

Não é fácil dar uma atenção especial às crianças, num período de muito stress, às voltas com seus conflitos internos e vivendo também momentos de insegurança e dor. Um esforço extra, no entanto, torna-se necessário para despender alguma energia em cuidar dos filhos, durante essa fase. Nesse momento, ao contrário, eles precisam de presença, carinho, compreensão para se adaptarem à separação. Disputá-los como aliados, jogar os filhos contra o parceiro, usar o sofrimento e o medo das crianças para sensibilizar aquele que quer separar, numa tentativa de paralisá-lo é partir o filho ao meio. Obrigar os filhos a ficarem do lado do Pai ou da Mãe cria neles um profundo sentimento de angústia e culpa, desestabilizando-os emocionalmente. Pedir a opinião dos filhos é levá-los para um papel que não é deles.

Comunicar aos filhos que as coisas não vão bem no relacionamento dos Pais é a única coisa que devem saber. Se o diálogo com os filhos é importante em qualquer momento, durante a crise da separação é vital. Através do diálogo os filhos saberão com antecedência e em primeira mão a decisão da separação. É importante nessa ocasião, reafirmar que eles (os filhos) não têm nenhuma responsabilidade com a decisão que os pais estão tomando e que nada fizeram para que isso ocorresse.

Dizer-lhes que apesar de dolorosa, a separação é uma escolha e, portanto, o exercício de autonomia de cada pessoa. Que a perda faz parte da vida e que várias vezes teremos de lidar com ela. Ensinar ainda que o grande objetivo da vida é a felicidade e que quando uma relação está provocando dor e sofrimento ela perdeu o sentido. Se ensinarmos aos filhos o casamento, temos de ensinar-lhes também a separação.

sexta-feira, 15 de julho de 2011

Adivinhem só...

Volto depois de 30 dias...


Façam o favor de ser felizes! :)

Hora de Imitar...

A mãe Terra respirou aliviada. A alemanha vai desligar as suas usinas nucleares. Porque todo mundo não imita? A energia nuclear é um equívoco, nao sabemos usar, não sabemos as consequências. é preciso repensar. Usar energias sinceramente limpas. Falamos muito e fazemos pouco. Vamos além das sacolinhas? De tudo o que fazemos, criamos lixo e vamos entupindo o planeta. E precisamos fazer algo de verdade a respeito. Como girar a economia sem produzir resíduo? e sem embarcar num mundo totalmente virtual. É tanta coisa pra resolver e a gente separado. Cada um pensando de um jeito, enquanto, juntos, temos a receita. Cada um fazendo a sua parte. Sem atropelar o outro. Sem invadir. Porque invadir só quebra a confiança.

quinta-feira, 14 de julho de 2011

Anjo da Guarda


Tenho um Anjo da Guarda que eu adoro. Que anda sempre comigo, sussura na minha orelha e me guarda de tudo. Todo mundo tem seu anjo da guarda. A gente pode pedir bons conselhos pra eles. Estreitar os laços. Ouvir.
Somos obcecados pelo mundo externo. Esquecemos de olhar pra dentro.
Até pra tentar entender o que acontece aqui fora. As pessoas estão muito virtuais, pouco exercicío de humanidade, de conviver, de compreender. Amor sem confiança ainda é amor? Vale tudo para se ter o que se quer? A pessoa erra e erra de novo? Na natureza a gente aprende que a semeadura é livre e a colheita, inevitável.

quarta-feira, 13 de julho de 2011

LEITE

Nada é mais bonito do que o leite derramando a espuma branca, o cheiro doce, o néctar da vida por excelência. Na manhã fria, o café com leite fumegando é puro aconchego. O segredo mais bem guardado da natureza. O mais feminino. A fêmea pode não ter comida pra ela, mas tem pra cria.

Como é que se forma o leite dentro de nós?

Vida de fazenda e os galões chegando à cozinha, ao fogão, a lenha crepitando, o fogo vermelho, a fuligem.
Na cidade o leite vem na caixinha e na cozinha o fogo é azul.
Pouca poesia e muita praticidade.

Mas se a gente fala da cozinha na casa das tias, muitas delicías saem, mesmo que não se juntem todas as mãos. A experiência ancestral do leite derramado e da colher de pau.

Férias chegando....e é pra lá que eu vou.

terça-feira, 12 de julho de 2011

Pai? Começa o começo?


Hoje recebi um email lindo de um amigo mais lindo ainda. Tomei a liberdade de postar aqui, porquê ele, assim como eu, sabe que o que é belo, emociona e, de alguma forma, nos faz crescer tem que ser mostrado/dividido.
Concorda Emilio?

Este presente é pra vocês:

"Quando eu era criança e pegava uma tangerina para descascar, corria para meu pai e pedia: "pai, começa o começo?". O que eu queria era que ele fizesse o primeiro rasgo na casca, o mais difícil e resistente para as minhas pequenas mãos. Depois,sorridente, ele sempre acabava descascando toda a fruta para mim. Mas, outras vezes, eu mesmo tirava o restante da casca a partir daquele primeiro rasgo providencial que ele havia feito. Meu pai faleceu há muito tempo (e há anos, muitos, aliás) não sou mais criança. Mesmo assim, sinto grande desejo de tê-lo ainda ao meu lado para, pelo menos, "começar o começo" de tantas cascas duras que encontro pelo caminho. Hoje,minhas "tangerinas" são outras. Preciso "descascar" as dificuldades do trabalho, os obstáculos dos relacionamentos com amigos, os problemas no núcleo familiar, o esforço diário que é a construção do casamento, os retoques e pinceladas de a sabedoria na imensa arte de viabilizar filhos realizados e felizes, ou então, o enfrentamento sempre tão difícil de doenças, perdas, traumas, separações, mortes, dificuldades financeiras e, até mesmo, as dúvidas e conflitos que nos afligem diante de decisões e desafios. Em certas ocasiões, minhas tangerinas transformam-se em enormes abacaxis...Lembro-me, então, que a segurança de ser atendido pelo papai quando lhe pedia para "começar o começo" era o que me dava a certeza que conseguiria chegar até ao último pedacinho da casca e saborear a fruta. O carinho e a atenção que eu recebia do meu pai me levaram a pedir ajuda a Deus, meu Pai do Céu, que nunca morre e sempre está ao meu lado.Meu pai terreno me ensinou que Deus, o Pai do Céu, é eterno e que Seu amor é a garantia das nossas vitórias. Quando a vida parecer muito grossa e difícil, como a casca de uma tangerina para as mãos frágeis de uma criança,lembre-se de pedir a Deus:"Pai, começa o começo?". ELE "começará o começo", te dando saúde, equilibrio,paz e harmonia, para que voce possa continuar a descascar sua tangerina" mais feliz.
Não sei que tipo de dificuldade eu e você estamos enfrentando ou encontraremos pela frente neste ano. Sei apenas que vou me garantir no Amor Eterno de Deus para pedir, sempre que for preciso:
"Pai, começa o começo?".

sexta-feira, 8 de julho de 2011

Um sorriso pra você

Sinto que existe uma energia que move o mundo e essa energia me ajuda a perceber as coisas boas da vida, essa percepção acolhe minha alma e faz de mim uma pessoa melhor.
Deus está dentro de mim, é parte de mim, e quando, eu consigo ver uma rosa e me sentir feliz e agradecida, sei que é a minha parte divina se manifestando.
Essa semana entrei numa padaria. Sentei no balcão e a moça do outro lado sorriu pra mim, me deu um bom-dia caloroso e disse: "O que vai querer? Tem pão de queijo fresquinho, quer um? Ou você prefere um bolinho que acabamos de assar? Pode sentar, fique à vontade."
Olhei pra moça ressabiada, com cara de elevador (aquela cara que fazemos dentro de um elevador cheio de estranhos).Fiquei espantada com tamanha educação e agradeci por ela existir, por ela sorrir pra mim, por ela me acolher. Fui servida e fiquei observando: ela tratava todos que chegavam ao balcão de uma forma tão carinhosa que me emocionou. Meu pão de queijo estava delicioso e o café também, mas delicia é ser tratda com educação e respeito. Não sei o nome dela, não sei onde mora nem o que faz. Mas sei que, assim como eu, ela tem problemas infinitos, porém ao acordar todas as manhãs ela escolhe sorrir pra vida (epara os clientes). Ela fez o meu coração vibrar. Outra moça que conheço e que me encanta é caixa do sacolão. A energia dela é tão boa e ela é tão educada que da vontade de ficr ali por perto.

Assim como a moça da padaria e a moça do sacolão, existe um monte de moças e moços nesta vida que são pontos de luz e o mundo seria melhor se sorrisemos como eles.

Existem opções em nossas vidas, porque temos o direito de escolher como vamos nos comportar diante dos percalços do dia-a-dia.
Abro os olhos todos os dias e posso traçar o meu destino. Sorrir ou chorar? Brigar ou amar? Agradecer ou reclamar? É uma escolha.

Eu escolho ser uma moça da vida e vender o meu sorriso, minha cordialidade e meu respeito em troca de um mundo melhor.

quarta-feira, 22 de junho de 2011

Vamos esquentar a fogueira em nossos corações?

O que vamos fazer neste inverno? Hibernar como os ursos ou fazer como os passáros que migram para regiões mais quentes?
Com as baixas temperaturas da vontade de acender uma fogueira no coração e juntar os amigos próximos e distantes.. Uma fogueira para esquentar os sonhos e as pessoas. Esse fogo clama por vinho, caldo quente e uma conversa amena, mais chegada ao silêncio. É mágico quando as estrelas piscam misteriosamente para os habitantes da casa, como se fossem cúmplices do círculo sagrado que se forma em volta da fogueira. Vamos fazer um estoque de dons neste inverno, deixar pra trás os verões da insanidade, as tolices, a chatice de todo dia. Vamos rir até o coração dançar, se escancarar e derreter todo o gelo à nossa volta?


"a distância arde...o fogo é união."

terça-feira, 21 de junho de 2011

Coração Selvagem

Sempre que algumas questões vêm à tona me lembro da música "Coração selvagem", na qual Belchior canta algumas frases que podem não ser verdades absolutas, mas que são verdades perfeitas para vários momentos da vida...Assim: "Não quero o que a cabeça pensa, eu quero o que a alma deseja...tenho pressa de viver", e, acima de tudo, "meu bem, talvez você possa compreender esse jeito de deixar sempre de lado a certeza e arriscar tudo de novo com paixão... andar o caminho errado pela simples alegria de ser", (gente, Belchior é tudo de bom)não poderia ainda de citar este outro trecho:
"Meu bem, mas quando a vida nos violentar
Pediremos ao bom Deus que nos ajude
Falaremos para a vida: "Vida, pisa devagar..."

Acho que é isso...fazer combinações "com a vida". *Sempre sem medo dos erros (poucos(?) e divertidos!) e muito feliz com as descobertas.*

segunda-feira, 20 de junho de 2011

Palavras


A palavra circula como circulam os pensamentos. Porém, enquanto os pensamentos podem muitas vezes atuar ocultamente, a palavra não; e se cada um, recorrendo à memória, reconstituindo sua vida, reparasse quanta energia desperdiçou, quantas palavras verteu inútil e até prejudicialmente, compreenderá então que, suas palavras devem ter sempre a aprovação da conciência.

quarta-feira, 15 de junho de 2011

Coração

Bate coração. Acorda para o dia e te resguarda.

Bate coração.
Mantém o ritmo mesmo que a vida vez por outra perca o compasso.

Bate coração. Alegre ou triste.
E toma conta do peito que te guarda.

Bate coração...Bate forte

sexta-feira, 10 de junho de 2011

Dia 12 de Junho de 2011 (?)

Você que está esquecida, você que está preocupada. Você que parece perdida...Abra agora a sua agenda. Esqueça qualquer "tarefa importante", deixe de lado a preguiça: pegue um lápis bem apontado, algo precisa ser anotado...
Domingo é um dia qualquer, dia do homem, dia da mulher...ops! mas domingo também é especial, é um dia essencial!

Atenção, muita atenção para suas vidas, minhas senhoras, meus senhores, pois nesse domingo deverão estar acompanhados. Afinal Domingo é dia diferente. Dia de estar com gente, dia de estar mimado.

Domingo é dia dos Namorados!

Para bacanas e coitados,certinhas e danados, solteiras e casados, viúvas e desquitados, lésbicas e viados.

Domingo é dia dos Namorados!

Ruivas, loiras e morenas, grandes e pequenas, gordinhas e magricelas, vadias e donzelas, profissinais e amoadores, alunos e professores, clientes e vendedores, policiais e bandidos, amantes e maridos...

Domingo é dia dos Namorados!

Dia de mensagens, de besteiras. Dia de estar contente, de se dar presente. Dia de muitas coxas. Dia de manchas roxas. Dia para ser embalado. Domingo precisa ser lembrado.

Domingo é dia dos Namorados!

Não esqueça:

Domingo é dia dos Namorados!

E um beijo (um abraço?) no mínimo, ora!

Carlos D.Andrade? *Te amo! (um tantão...)*

"Quem não tem namorado é alguém que tirou férias remuneradas de si mesmo. Namorado é a mais difícil das conquistas. Difícil porque namorado de verdade é muito raro. Necessita de adivinhação, de pele, saliva, lágrima, nuvem, quindim, brisa ou filosofia. Paquera, gabira, flerte, caso, transa, envolvimento, até paixão é fácil. Mas namorado mesmo é muito difícil. Namorado não precisa ser o mais bonito, mas ser aquele a quem se quer proteger e quando se chega ao lado dele a gente treme, sua frio, e quase desmaia pedindo proteção.
A proteção dele não precisa ser parruda ou bandoleira:
basta um olhar de compreensão ou mesmo de aflição.
Quem não tem namorado não é quem não tem amor: é quem não sabe o gosto de namorar. Se você tem três pretendentes,
dois paqueras, um envolvimento, dois amantes e um esposo; mesmo assim pode não ter nenhum namorado. Não tem namorado quem não sabe o gosto da chuva, cinema, sessão das duas,
medo do pai, sanduíche da padaria ou drible no trabalho.
Não tem namorado quem transa sem carinho, quem se acaricia sem vontade de virar lagartixa e quem ama sem alegria.

Não tem namorado quem faz pactos de amor apenas com a infelicidade. Namorar é fazer pactos com a felicidade, ainda que rápida, escondida, fugidia ou impossível de curar.

Não tem namorado quem não sabe dar o valor de mãos dadas, de carinho escondido na hora que passa o filme, da flor catada no muro e entregue de repente, de poesia de Fernando Pessoa, Vinícius de Moraes ou Chico Buarque, lida bem devagar, de gargalhada quando fala junto ou descobre a meia rasgada, de ânsia enorme de viajar junto para a Escócia, ou mesmo de metrô, bonde, nuvem, cavalo, tapete mágico ou foguete interplanetário.

Não tem namorado quem não gosta de dormir, fazer sesta abraçado, fazer compra junto. Não tem namorado quem não gosta de falar do próprio amor nem de ficar horas e horas olhando o mistério do outro dentro dos olhos dele;
abobalhados de alegria pela lucidez do amor.

Não tem namorado quem não redescobre a criança e a do amado e vai com ela a parques, fliperamas, beira d’água, show do Milton Nascimento, bosques enluarados, ruas de sonhos ou musical da Metro.

Não tem namorado quem não tem música secreta com ele, quem não dedica livros, quem não recorta artigos, quem não se chateia com o fato de seu bem ser paquerado. Não tem namorado quem ama sem gostar; quem gosta sem curtir; quem curte sem aprofundar. Não tem namorado quem nunca sentiu o gosto de ser lembrado de repente no fim de semana, na madrugada ou meio-dia do dia de sol em plena praia cheia de rivais.

Não tem namorado quem ama sem se dedicar, quem namora sem brincar, quem vive cheio de obrigações; quem faz sexo sem esperar o outro ir junto com ele. Não tem namorado que confunde solidão com ficar sozinho e em paz.
Não tem namorado quem não fala sozinho, não ri de si mesmo
e quem tem medo de ser afetivo.

Se você não tem namorado porque não descobriu que o amor é alegre e você vive pesando 200Kg de grilos e de medos. Ponha a saia mais leve, aquela de chita, e passeie de mãos dadas com o ar. Enfeite-se com margaridas e ternuras e escove a alma com leves fricções de esperança. De alma escovada e coração estouvado, saia do quintal de si mesma e descubra o próprio jardim. Acorde com gosto de caqui e sorria lírios para quem passe debaixo de sua janela. Ponha intenção de quermesse em seus olhos e beba licor de contos de fada.
Ande como se o chão estivesse repleto de sons de flauta e do céu descesse uma névoa de borboletas, cada qual trazendo uma pérola falante a dizer frases sutis e palavras de galanteio.

Se você não tem namorado é porque não enlouqueceu aquele pouquinho necessário para fazer a vida parar e,
de repente, parecer que faz sentido."

quarta-feira, 8 de junho de 2011

Quantos Sorrisos Você Tem?



Por que a gente conta o tempo em anos?

Por que não em luas como antigamente? ou em "sóis" que a gente viu nascer?
Abraços que a gente deu. Lugares que conheceu.

Sorrisos, Talvez.

sábado, 4 de junho de 2011

Receita: (você tem fome de quê?)

Acho que (todos nós) dedicamos cada vez menos tempo aos pequenos grandes prazeres da vida, os singelos, os cotidianos. Um grande prazer que existe aos meus olhos e ao meu coração é a cumplicidade de um casal.

Uma cama repartida, os beijos da saliva que se conhece, o mesmo cheiro, as curvas as quais se deve gratidão, as fotografias, as mensagens, os recados, as broncs, as brigas, as separações, as grandes reuniões!

A partilha de um comentário imbecil, de um prato de comida, de um copo de vinho, de uma colher de remédio; a falta de vergonha,o excesso de intimidade, os segredos, os conchavos, a maldade, os votos, os bichos, os debates, as plants, o saco cheio, o saco de feijão, pastores, padres, orixás deuses, o absurdo, a moral, a graça, a piada, os valores, os dinheiros, um café com leite, um pão com manteiga, uma ração que seja, um arrepio, uma paulada...

Criações pelo meio do caminho, ciúmes, viagens, subornos, esperanças e expectativas, a mão na testa quando se vomita, músicas, danças, foras, finjimentos, beliscões, mordidas e tijolos acumulados, a riqueza, a miséria, um brinde, um jogo, um fogo, o calor no inverno, o frescor no verão, um lugar comum, a organização da mente pertubada, o bolo, os rolos, as lasanhas, as vergonhas, os pontos fracos, a admiração, o respeito...

Enfim, tudo que faz da vida da gente uma estrada muito melhor.

Continuem vivos.

terça-feira, 31 de maio de 2011

O outubro que eu queria...



Este ano pedi minhas férias para Outubro. Porquê?-minha chefe perguntou. Você vai tirar em Julho ("e assim caminha a Humanidade")...eu queria explicar que queria voltar as raízes de minha infância...que Outubro é o mês das jabuticabas...que todos tem um ritual de chupar as jabuticabas no quintal ao pé da árvore. Queria explicar que quando alguém faz o convite para chupar jabuticaba na casa dele é a certeza de que um ato tão simples está recheado de significado afetivo e, claro, gastronômico. É um sinal de intimidade, pois a gente transpõe até mesmo a cozinha da casa para adentrar o quintal, com suas árvores, frutas e aconchego. Queria explicar pra ela que este é um programa considerado dos melhores, um dos momentos mais esperados, porquê em Outubro as jabuticabas estão mais doces, logo depois das primeiras chuvas da primavera. Queria explicar que são árvores centenárias que atravessam a gerações. São testemunhas da história das famílias. (afinal, gerações inteiras se divertiram contando casos e passando o dia felizes). Chupar jabuticaba no pé, lá nos fundos do quintal da casa, é mais do que apanhar quatro "mãozada" da fruta. é ficar um tempão pulando de um galho para outro, sempre atrás da maior, que parece olhos negros. Queria explicar pra "ela" do desejo que minha mãe tinha de chupar jabuticaba no pé...desejo que ela sempre manifestava...Sou urbana (nasci e me criei em SP (mas sou do mundo)e aqui é um lugar que considero um paraíso...(também pelas jabuticabas).Queria explicar que adoro estes rituais que mantêm viva a memória afetiva,mas de-fi-ni-ti-va-men-te...minha chefe não gosta de rituais, mesmo aqueles que nos tornam mais humanos, mais humildes. Só queria explicar pra ela, que dá pra sentir a vida se oferecendo, como um coração, pulsando..e então esperar mais um dia para desfrutar e viver melhor (bem melhor)...basta querer.

quarta-feira, 25 de maio de 2011

terça-feira, 24 de maio de 2011

Perdas.


Todos precisam de um sentido para a vida (mais ainda quando se tem muitas perdas)... São perdas sociais, profissionais, familiares e afetivas. A gerontologia tem a proposta de otimizar ganhos, capacidade de reserva que todos têm em qualquer tempo da vida.

Nada melhor do que o texto do artista plástico Katsushika Hokusai (1760-1849), que diz:

"Desde os seis anos eu tinha mania de desenhar a forma dos objetos. Por volta dos 5o, havia publicado uma infinidade de desenhos, mas tudo o que produzi antes dos 60 não deve ser levado em conta. Aos 73, compreendi mais ou menos a estrutura da verdadeira natureza, as plantas, as árvores, os pássaros, os peixes e os insetos. Em consequência, aos 80 terei feito mais progresso, aos 90 penetrarei o mistério das coisas; aos 100, terei decididamente chegado a um grau de maravilha, e quando eu tiver 110 anos, para mim, seja um ponto, seja uma linha, tudo será vivo."

segunda-feira, 23 de maio de 2011

Coisas que só uma mulher consegue...


_Passar a vida inteira lutando contra o próprio cabelo.
_Comprar uma blusa que não combina com nada, só porque o preço estava irresistível.
_Ser tratada feito idiota pelo mecânico da oficina.
_Fingir naturalidade durante um exame ginecológico.
_Reconhecer o poder de uma calça jeans para rediagramar a estrutura do corpo.
_Ter crise conjugal, crise existencial, crise de identidade,crise de nervos,TPM,etc.
_Ser mãe-solteira,mãe-casada,mãe-separada,mãe do marido,namorada.
_Depilar a perna de 15 em 15 dias, com cera QUENTE!
_Rasgar a meia na entrada da festa e fingir que ta tudo bem.
_Sentir-se pronta para conquistar o mundo, quando está usando um batom novo.
_Chorar no banheiro, se olhando no espelho para ver qual é o melhor ângulo.
_Achar que seu relacionamento acabou e depois descobrir que era tudo TPM.
_Nunca saber se é pra dividir a conta ou se é pra ficar meiguinha.
_Ficar completamente feliz porque ele ligou.
_Dizer não, só pra ele insistir bastante, e aí ter que dizer sim!
_Sorrir gentilmente para o chefe, enquanto uma cólica tortura-a como se fosse uma bazuca.
Depois de tudo isso, eu ainda não me conformo como tem homem que sonha e pede a Deus pra virar mulher!

sexta-feira, 20 de maio de 2011

Eu Mulher...


Sou adrenalina, nitroglicerina, paz e pétala de flor (doce e perfumada). Maternal, ingênua, forte, amiga e honrada. Posso ser nobre e, ao mesmo tempo, muitas vezes ter que virar abóbora pra superar crises, esfregar o chão, cuidar da janta, ter cólica, ficar louca pela crise da TPM, levantar e mesmo assim ir trabalhar. Levar o dia a sério, atender pessoas (e "PESSOAS" *algumas c/ arhg!)...superar. Chorar. Mulher guerreira tem que saber cair e levantar. Parir e dps sorrir. Pois que venha o choro sempre que for necessário. Alguém disse (quem?) que é a linguagem dos sentimentos...eh!...o choro! e assim sigo esfuziante diante da vida...***

segunda-feira, 16 de maio de 2011

Um dia viro semente...


Tenho o sorriso fácil...mas a felicidade é coisa rara, de frágeis e preciosos momentos. Amo o Zeca Pagodinho, mas tenho uma implicância danada com aquela música que diz:..."deixa a vida me levar...vida leva eu..." Quero sentir um sentido. A vida, o planeta, a diversidade religiosa etc. são assombros de tanto infinito. Mas permaneço no raso. Sem querer explorar o seu tempo e os seus insights.

Há pessoas que me julgam portadora para os impasses da vida. Mal sabem elas o quanto acumulo em minha trajetória. Contudo, sei o que é felicidade. Difere da alegria.. Felicidade é um estado de espírito, é estar bem consigo, com a natureza, com Deus.
Com os outros, nem sempre.
As relações humanas são amorosamente conflitivas. Invejas, mágoas, disputas, mal-entendidos são pedras no sapato. Uma pessoa pode ser feliz sem parecer alegre. E conheço muito que esbanjam alegria sem me convencer que são felizes.

Penso que nada torna uma pessoa mais feliz do que se empenhar em prol da felicidade alheia: isso vale tanto na relação intima quanto no compromisso social de lutar pelo "outro mundo possível", sem desigualdades gritantes e onde todos possam viver com dignidade e paz.

O direito a felicidade deveria constar na Declaração Universal dos Direitos Humanos. E os países não deveriam mais almejar o crescimento do PIB, e sim do FIB:

FELICIDADE INTERNA BRUTA.

sexta-feira, 13 de maio de 2011

Prestando atenção


Somos felizes quando somos livres.(Magda, libere-se nas emoções, nos sentimentos e nas finanças).

A vida é como o rádio e a TV: precisa ser sintonizada no positivo sempre!
(Magda, tudo é questão de vibração e energia).

Às vezes (mas só as vezes) o silêncio é a melhor resposta.

A ação nem sempre é a melhor atitude. (é vero?)

Tome um copo de água em jejum todos os dias. (ela ajuda a limpar as mágoas do corpo e da alma).

Evite usar o mesmo sapato todos os dias. (troque a energia sempre/sempre).

Perfume e cores que harmonizam lhe colocam no eixo e no equilíbrio. (saia da corda bamba).

Cultive o hábito de agradecer (aprenda a falar obrigado em todas as línguas *português, inglês, francês e japonês* eu já sei), pedir licença, falar bom dia (faça a sua parte) e SORRIR... (vc estará alegrando a essência do seu eu).

quarta-feira, 11 de maio de 2011

Meu Mantra


Recuse-se a cair.
Se não puder se recusar a cair,
recuse-se a ficar no chão.
Se não puder se recusar a ficar no chão,
eleve o coração aos céus
e, como um mendigo faminto,
peça que o encham,
e ele será cheio.
Podem empurrá-lo para baixo.
Podem impedi-lo de se levantar.
Mas ninguém pode impedi-lo
de elevar seu coração
aos céus -
só você.
É no meio da aflição
que tantas coisas ficam claras.
Quem diz que nada de bom
resultou disso
ainda não está escutando.

Clarissa Pinkola Estés

terça-feira, 10 de maio de 2011

Aviso da Lua que Menstrua


Moço, cuidado com ela!

Há que se ter cautela com essa gente que menstrua

Imagine uma cachoeira às avessas:

Cada ato que faz, o corpo confessa.

Cuidado, moço as vezes parece erva, parece hera

essa gente que se metamorfoseia

metade legível, metade sereia.

Barriga cresce, explode humanidades

E ainda volta pro lugar, aí é que está:

Cada palavra dita, antes de dizer, homem, reflita

Sua Boca maldita não sabe que cada palavra é ingrediente

Que vai cair no mesmo planeta panela.

Cuidado com cada letra que manda para ela!

Ta acostumada a viver por dentro,

Transforma fato em elemento

A tudo refoga, ferve, frita

Ainda sangra tudo no próximo mês.

Cuidado, moço, quando ce pensa que escapou

É que chegou a sua vez!

Porque eu sou muito sua amiga

É que to te falando "na vera"

Conheço cada uma, além de ser uma delas.

Você que saiu da fresta dela

Delicada força quando volta a ela.

Não vá sem ser convidado

ou sem os devidos cortejos

As vezes pela ponte de um beijo

Já se alcança a "cidade secreta"

A Atlântica Perdida.

Outras vezes várias

metidas e mais se afasta dela.

Cuidado, moço, porque você ter uma cobra entre as pernas

Cai na contradição de ser displicente

Diante da própria serpente.

Ela é uma cobra de avental.

Não despreze a meditação doméstica.

Da poeira do cotidiano

Que a mulher extrai filosofia

Cozinhando, costurando

E você chega com a mão no bolso

Julgando a arte do almoço: Eca!

Você que não sabe onde está a sua cueca?

Há, meu cão desejado

Tão preocupado em rosnar, ladrar e latir

Então esquece de saber e morder devagar

Esquece de saber curtir, dividir.

E aí quando quer agredir

Chama de vaca e galinha.

São duas dignas vizinhas do mundo daqui!

O que é que você tem pra falar de vaca?

O que você tem eu vou dizer e não se queixe:

VACA é sua mãe. De Leite.

Vaca e galinha

Ora, não ofende. Enaltece, elogia:

Comparando rainha com rainha

Óvulo, ovo e leite

Pensando que está agredindo

Que ta falando palavrão imundo.

Tá não homem,

Tá citando o principio do mundo.

(Luiza Lucinda)

Felicidade, sim....


"A Felicidade", de tom e Viniciús, sempre ensinou que tristexza não tem fim, felicidde, sim. Que felicidade é como a gota de orvalho numa pétala de flor: a gente trabalha o ano inteiro, verte a fantasia de rei, pirata ou jardineira pra tudo se acabar na quarta feira. Se bem que agora tudo acaba mesmooo é no d.o.m.i.n.g.o (sou brasileiraaaaa com muitooo orgulhooooo..rsrs)

segunda-feira, 9 de maio de 2011

João e Maria


...pela lei "João e Maria" a gente é obrigado a ser feliz(?)

Quem sabe das coisas Luis Fernando (verissimo como sempre)que dá sua eceita:

"Felicidade é quando o último canapé da bandeja sobra pra você. É quando você sacode a lata e ainda tem - *cerveja! É encontrar vaga no estacionamento depois de uma volta só. É o dentista telefonar para desmarcar a hora. É ao contrário do que você sempre pensou, a felicidade não é viver uma grande paixão, é ter alguém para coçar as suas costas". A gente era feliz e sabia que não sabia.

sábado, 7 de maio de 2011

Eu Mãe...









Ofereço aos meus filhos:

BONDADE - SABEDORIA E ALEGRIA.
Sabedoria para não se perderem de si durante a caminhada e para não deixarem de acreditar em si mesmos quando as noites forem longas demais. Mas sabedoria, sobretudo, para não esquecerem nunca o caminho de casa.

quinta-feira, 5 de maio de 2011

O amor não acaba, nós é que mudamos


"Um homem e uma mulher vivem uma intensa relação de amor, e depois de alguns anos se separam, cada um vai em busca do próprio caminho, saem do raio de visão um do outro. Que fim levou aquele sentimento? O amor realmente acaba?

O que acaba são algumas de nossas expectativas e desejos, que são subtituídos por outros no decorrer da vida. As pessoas não mudam na sua essência, mas mudam muito de sonhos, mudam de pontos de vista e de necessidades, principalmente de necessidades. O amor costuma ser amoldado à nossa carência de envolvimento afetivo, porém essa carência não é estática, ela se modifica à medida que vamos tendo novas experiências, à medida que vamos aprendendo com as dores, com os remorsos e com nossos erros todos. O amor se mantém o mesmo apenas para aqueles que se mantém os mesmos.

Se nada muda dentro de você, o amor que você sente, ou que você sofre, também não muda. Amores eternos só existem para dois grupos de pessoas. O primeiro é formado por aqueles que se recusam a experimentar a vida, para aqueles que não querem investigar mais nada sobre si mesmo, estão contentes com o que estabeleceram como verdade numa determinada época e seguem com esta verdade até os 120 anos. O outro grupo é o dos sortudos: aqueles que amam alguém, e mesmo tendo evoluído com o tempo, descobrem que o parceiro também evoluiu, e essa evolução se deu com a mesma intensidade e seguiu na mesma direção. Sendo assim, conseguem renovar o amor, pois a renovação particular de cada um foi tão parecida que não gerou conflito.

O amor não acaba. O amor apenas sai do centro das nossas atenções. O tempo desenvolve nossas defesas, nos oferece outras possibilidades e a gente avança porque é da natureza humana avançar. Não é o sentimento que se esgota, somos nós que ficamos esgotados de sofrer, ou esgotados de esperar, ou esgotados da mesmice. Paixão termina, amor não. Amor é aquilo que a gente deixa ocupar todos os nossos espaços, enquanto for bem-vindo, e que transferimos para o quartinho dos fundos quando não funciona mais, mas que nunca expulsamos definitivamente de casa."

terça-feira, 3 de maio de 2011

O quintal


O quintal da minha casa era um pedacinho do Jardim do Éden. Criança, nele eu identificava um misto de mini floresta e parque de diversões. Subia em árvore, brincava no chão, fazia corrida com as minhocas, desenhava com as nuvens, andava descalço, bancava a Jane, tomava banho de mangueira, construía rios nas poças deixadas pela chuva.
Agora, parece, o mundo encolheu.Poucas crianças já viu ovo de galinha se abrir para o pintinho sair,cadela dar à luz, tartaruga se arrastar, restos de alimentos serem aproveitados como adubo.
O quintal era o meu mundo. Ali,minha fantasia desdobrava-se em cabanas, gangorra pendurada no galho, minipiscina improvisada. Dali meus irmãos soltavam quadrados(pipas)e ali brincavamos de amarelinha, bolinha de gude, bater figurinhas, queimada. De consumo apenas, madeiras, papel, cola, tesoura, retalhos. E todo o resto vinha da nossa criativa imaginação e capacidade de improviso...(momento s.a.u.d.a.d.e)

sexta-feira, 29 de abril de 2011

À deriva...


"Ela descobriu que gosta e cuidar do outro, mas não sabe se cuidar.
Cuidar é feminino, lembra colo, chá quente na cama, flores no vaso, lembra comida de mãe, biscoitos e pudim de leite condensado da irmã. Cuidar tem a ver com o xale que as mulheres põem sobre os ombros. Lembra o sagrado feminino, que não é explícito, escancarado, que não pode e não deve ser divulgado para todo mundo. Gosta de conversar com quem tem algo a dizer. "Não é papo de maritaca, não. É papo de águia para águia",alguém que tem sempre muito a ensinar, um livro a indicar, uma terra para cuidar, um jardim para plantar, um fogão a lenha para acender, um tambor para tocar, um pão para amassar e uma dádiva a oferecer.
Cuidar tem a ver com entrega, com o secreto que se oferece ao outro como parte de si mesmo. Cuidar é compartilhar, mesmo que em silêncio.
Cuidar é passar a mão nas feridas não cicatrizadas do outro. É transformar-se em bálsamo, em remédio, mesmo que sem receita. É ouvir a queixa, o lamento profundo de outro ser, mesmo que não haja fórmula para espantar tanto medo.
Já cuidar-se já é mais complicado. Tem a ver com espelho e o jeito de captar os reflexos distorcidos da imagem. Tem a ver com unir os fragmentos e remendar os retalhos perdidos dentro da própria história, tem a ver com costurar, fio a fio, os emblemáticos sofrimentos passados.
Cuidar-se exige dedicação, disciplina, vontade de viver e de conquistar um corpo que não é o dela e que nunca vai ser. Cuidar de si mesma exige segurança de voo, bússola para não se perder quando o tempo estiver nublado. Exige leme para que a embarcação não fique à deriva e, mais do que tudo, exige disponibilidade e seleção de prioridades.
Cuidar tem a ver com sonhos em forma de biscoitos ou de pensamentos em noite de chuva, quando a natureza também era mais suave e não devastava tanto o território sagrado da Terra. Quando a chuva no telhado era sinal de bênção e não de catástrofe. Cuidar do outro é um jeito de cuidar de si mesmo, de ofertar o melhor de você. Cuidar é enxergar no outro pedaços inteiros de você mesma, é ver-se nos olhos do outro, abrir as janelas internas para deixar o vento entrar e soprar suavemente dentro da gente."

segunda-feira, 25 de abril de 2011

Arnaldo Jabor dando bronca em mim ??


"Magda? A idiotice é vital para a felicidade.

Gente chata essa que quer ser séria, profunda e visceral sempre. Putz! A vida já é um caos, por que fazermos dela, ainda por cima, um tratado? Deixe a seriedade para as horas em que ela é inevitável: mortes, separações, dores e afins.

No dia-a-dia, pelo amor de Deus, seja idiota! Ria dos próprios defeitos. E de quem acha defeitos em você. Ignore o que o boçal do seu chefe disse. Pense assim: quem tem que carregar aquela cara feia, todos os dias, inseparavelmente, é ele. Pobre dele.

Milhares de casamentos acabaram-se não pela falta de amor, dinheiro, sexo, sincronia, mas pela ausência de idiotice. Trate seu amor como seu melhor amigo, e pronto.

Quem disse que é bom dividirmos a vida com alguém que tem conselho pra tudo, soluções sensatas, mas não consegue rir quando tropeça?

hahahahahahahahaha!...

Alguém que sabe resolver uma crise familiar, mas não tem a menor idéia de como preencher as horas livres de um fim de semana? Quanto tempo faz que você não vai ao cinema?

É bem comum gente que fica perdida quando se acabam os problemas. E daí, o que elas farão se já não têm por que se desesperar?

Desaprenderam a brincar. Eu não quero alguém assim comigo. Magda...Você quer? Espero que não.

Tudo que é mais difícil é mais gostoso, mas... a realidade já é dura; piora se for densa.

Dura, densa, e bem ruim.

Brincar é legal. Entendeu?

Esqueça o que te falaram sobre ser adulto, tudo aquilo de não brincar com comida, não falar besteira, não ser imaturo, não chorar, não andar descalço, não tomar chuva.

Pule corda! Magda...magda!

Adultos podem (e devem) contar piadas, passear no parque, rir alto e lamber a tampa do iogurte.

Ser adulto não é perder os prazeres da vida - e esse é o único "não" realmente aceitável.

Teste a teoria. Uma semaninha, para começar.

Veja e sinta as coisas como se elas fossem o que realmente são: passageiras. Acorde de manhã e decida entre duas coisas: ficar de mau humor e transmitir isso adiante ou sorrir...

Bom mesmo é ter problema na cabeça, sorriso na boca e paz no coração!

Aliás, entregue os problemas nas mãos de Deus e que tal um cafezinho gostoso agora?"

segunda-feira, 18 de abril de 2011

YouTube - Mercearia Paraopeba

(...é só clicar no link pra você conferir***vai lá!) aqui ó:;">YouTube - Mercearia Paraopeba

É um dos zilhões de anônimos filmes perdidos no mar global do YouTube. Mas tem cativado espectadores no país e exterior. Com mensagens empolgadas: "Não deixe de ver", "Como a felicidade custa pouco", "Nem tudo está perdido", "Dá vontade de ir lá fazer compras", "Só no interior tem essas coisas", é a rotina da gente boa tranquila-demais-da-conta do interior de Minas Gerais".
Assista você também a aos sete minutos de Um armazém das antigas, contando a história da Mercearia Paraopeba, de Itabirito. Singelo e sensível, o filme valoriza a simplicidade, e encanta, comove e dá saudade. O sotaque e o vocabulário lembram vozes queridas...
A cidade, a estaçãozinha de trem, as duas portas:parede, teto, chão e balcão, tudo atulhado de mercadoria, de comer, beber, trecos, tarecos e teréns, num caos simpático e familiar - quase vem o cheiro de velhos armazéns! O dono se identifica: "Eu me chamo José Augusto de Almeida", explica o nome da venda, "os produtos vinham de Moeda, lá no Paraopeba", e sua atitude. "A gente incentiva a produção; vai lá, conversa, leva a semente pras pessoas, né, faz aquela amizade, aquela parceria, né?".
Ativo e falante, o filho, que toca o dia a dia, acrescenta: "Tem produtos que eles não têm, né? E não tem o dinheiro, talvez. Já chegou no fim do mês, já recebeu, já gastou. Aí, ele traz o produto e fala: 'Ô Roninho, vou deixar aí. Quê que você podia me trocar?'. Aí, ele não me paga. Ou eu anoto, ou então a hora que eu vou na fazenda, na casa dele, pra entregar, ele, pra não ficar deveno, me vende a galinha, o frango, o ovo, a cidra. Aí, a hora que eu vou somar, falo, "Pera aí que eu que tô gastano', aí eu pago, ainda dou um tiquinho." E o pai: "Se planta feijão, leva arroz; se planta arroz, leva feijão." Mas pode ser geléia de mocotó. Ou a goiabada feita em parceria com a família de São Bartolomeu, que recebe o açúcar e fornece goiaba e mão de obra. O sabão de cinza, enrolado na palha de bananeira. Ou azeite de mamona, para iluminar e curar umbigo de menino. Ou jatobá, ou macela para travesseiro. O pai revela: "O segredo do negócio é o seguinte: a freguesia, nossa, vem só, vem porque nós temos de tudo, quase tudo, né? E também porque a gente trata todo mundo bem, né? Tanto faz ser rico, pobre ou remediado, aqui ele tá em casa". Eo filho: "Acaba a gente conheceno cada freguês pelo olhar ou então por aquele freguês que vem toda semana".
Passado e presente se fundem na fala mansa: "Papai, muito brincalhão né, de vez em quando desce com o caderno, fica o caderno aqui, apesar que ele tem um xodó danado com o caderno porque tem a letra da minha bisavó, do meu bisavô, e ele tem como recordação aquilo. E eu também vendo fiado aqui, né? Aí, um dia, chegou um senhor aqui pra comprar, né, e falou: 'Ô Roninho, eu tô quereno levar batata, tô quereno levar fubá, tô quereno levar biscoito de polvilho... E eu deixei aquilo, falei: 'Ôpa, vem alguma coisa aí, pra ver por que ele vinha aqui, né'. 'Mas eu queria que anotasse, tem jeito de você anotar pra mim?' Eu falei: 'Uai, perfeitamente. Nós vamos anotar pro senhor, mas como é que o senhor se chama?' A hora que ele falou o nome todo, aí o papai brincou com ele, falou: 'Pera aí, deixa eu ver se o antecedente seu ficou deveno meu avô; se ficou, aí tem jeito de vender não; mas se não ficou... Tava brincano, porque sabia que a pessoa era correta, e tudo..."
Roninho sucedeu o pai; Pedro, seu filho, se prepara para sucedê-lo. Ele aplaude: "Isso é o bacana, continuar essa sequência, é daqui que a gente tira o sustento."

Assim, a vida fica serena e cristalina como água correndo na pedra da montanha.
(Carlos Herculano*Estado de Minas)

sábado, 16 de abril de 2011

Água Benta


Acho curioso gente que critica. Um povo ácido, corrosivo, em processo de desintegrar. O maior crime contra a grande harmonia universal é a emissão incessante de todos os sentimentos irritados e destrutivos pela humanidade. Água benta neles. É preciso compreender que quando criticamos o efeito sob a estrutura do nosso próprio ser é o mesmo que se produziria sobre um edifício, se a argamassa que ligasse os tijolos recebesse diariamente choques cada vez maiores. Esses impactos repetidos desarticulariam as partículas de argamassa e o prédio simplesmente desabaria, transformando-se numa massa desordenada. Ou no nosso linguajar caipira: criticar é derreter. Os alvos das nossas críticas podem até sofrer o chicote das ondas, mas a gente é que é o centro do redemoinho. Então, além de chato e ácido, a gente vai ficando feio. Porque quando a paz, o amor e a luz não moram nos pensamentos e sentimentos do ser humano, não existe qualquer quantidade de esforço físico que possa manter o seu exterior expressando juventude e beleza. Ou como ensina a alquimia: assim como é por dentro, é fora. Os nossos pensamentos e sentimentos são os únicos poderes criativos no universo. Não adianta culpar ninguém. Quando pego um desses pela frente, me envolvo num ovo de luz, não mordo o anzol e só olho de longe tudo o que eu não quero ser.

terça-feira, 12 de abril de 2011

Sentimentos...


Em qualquer situação de vida não há como driblar razões e sensibilidades e sentimentos. Homem ou mulher, cada um sabe como carregar o coração. É diferente em cada ser. Mas também por que deveria ser igual? O importante é ter, ser e ficar feliz quando se gosta. Momentos únicos. Optar por celebrar o dia feito para o "nós". O "sim" que se faz eterno em duas vidas quando se escreve uma história... O elo que não tem solda, mas não parte facilmente. Razão ou sensibilidade. E mesmo que essas diferenças existam, insistam e persistam, nada interfere na busca de um homem e uma mulher para fundir seus corações. Perfeito encaixe do Bem. Felicidade. Paciência. Luta. Muita vontade em ter alguém tão distinto pertinho de si. Mesmo que na essência cada um tenha seu jeito desajeitado de ser.

segunda-feira, 11 de abril de 2011

Eterna Aprendiz.


O interesse e a curiosidade para o autoconhecimento, do mundo e das outras pessoas presidem o caminho da auto-realização. Pessoas bem-sucedidas dão grande valor às questões emocionais. Navegamos em dois mundos: o mundo técnico, objetivo das coisas, da racionalidade, e o mundo subjetivo, dos sentimentos, do ser. Nossas relações e nosso estado de espírito dependem da compreensão e desenvolvimento de nossas emoções. Felicidade, amor e paz são sentimentos. Pessoas bem-sucedidas aceitam as diferenças e sabem que todos somos semelhantes. Não existem pessoas superiores ou inferiores. Podem ser diferentes na etnia, na origem, nas condições sociais e na religião. Isso, porém, não dá o direito à ninguém de se sentir maior que os outros.

Pessoas bem-sucedidas, enfim, são aquelas que sabem que o grande objetivo da vida é viver. E viver é celebrar a vida em qualquer circunstância e ter a sabedoria de aprender a ser feliz.

"Ainda acabo fazendo livros onde as nossas crianças possam morar." (Monteiro Lobato)


"De todos os presentes da natureza para a raça humana, o que é mais doce para o homem do que as crianças?"
(Ernest Hemingway)

quarta-feira, 6 de abril de 2011

Tempo?


"Meu tempo é hoje", concreto, palpável, finito e veloz. Sempre correndo atrás da agenda que não cumpri, da atenção que não dei, dos compromissoas aos quais faltei, dos telefonemas que não respondi, da palavra amiga que deixei de dizer, do bolo que não fiz quando as crianças pediram ou até mesmo do café que não passei...hoje, depois de outro hoje, depois de outro mais urgente hoje... e pra quê?

Videogame


Arraste o sofá da sala e faça as aulas em casa. É essa a proposta do jogo de vidogame ZUMBA FITNESS. Você vai se divertir, gastar energia e ainda aprender a dançar nove ritmos diferentes: salsa, merengue, cumbia, hip-hop, reggaeton, mambo (oba), rumba (ebâ), flamenco e calipso (ulálá...).
São 30 opções de coreografia, algumas criadas exclusivamente para o vidogame. O jogador começa a competição em uma academia, mas pode escolher outros cenários, como boate, fábrica, topo de um arranha-céu ou estádio.
O game é disponível, entre outros, para Nitendo e Playstation.

Se você ainda tem dúvida, pensa nos benefícios da dança (eu nem penso, porque, eu já nasci antes da dança, néh?):

*Libera o estresse do dia a dia
*Fortalece as pernas
*Melhora a frequência cardíaca
*Aumenta a resistência Muscular
*Queima Calorias

Vamosimbora lá?